Diferenciais na Seleção e Ganho Genético


Os objetivos e os critérios de seleção são bem definidos e aplicados com rigor. A união da alta qualidade de dados, metodologia estatística robusta, maior confiabilidade na identificação dos animais geneticamente superiores e uma pressão de seleção severa resultam em altos ganhos genéticos para as características economicamente importantes.

Destacamos os ganhos genéticos de seis características importantes na seleção do Nelore Jandaia.

a) Precocidade Sexual

As características indicadoras da precocidade sexual, idade ao primeiro parto (IPP) e probabilidade de parto precoce (3P) mostraram ganho genético importante. Houve redução genética de 29 dias na idade ao primeiro parto das progênies (fêmeas), enquanto que nas fazendas certificadas a redução, devido à seleção, foi de 19 dias. Para 3P, houve aumento de 5,2%, ou seja, as filhas dos animais do rebanho têm 5,2% a mais de chances de emprenharem, manter a gestação e parir bezerros antes dos 30 meses de idade.

b) Habilidade Maternal

A característica MP120 apresentou um ganho genético total de 3,6 kg. Nas fazendas certificadas, o ganho genético total foi de 2,2 kg. Maior habilidade maternal traduz em bezerros desmamados mais pesados, agregando maior lucratividade ao produtor.

c) Stayability

Característica que mede o tempo de permanência da matriz no rebanho com grande impacto na adaptabilidade e na lucratividade da atividade. O ganho genético total da característica foi de 12,7%. As DEPs são expressas em unidades de probabilidade, onde valores mais altos são preferidos e indicam fertilidade sustentada, produção e longevidade total. Para saber se o valor da característica é superior (favorável), ele deve ser subtraído de 50% (valor médio). Portanto, em 2007, a DSTAY da safra era de 53,02% e evoluiu, geneticamente, para 65,67%, em 2017. Houve ganho genético anual de 1,33%. Resultado extraordinário que evidencia o compromisso do criador com a seleção para adaptabilidade.

d) Crescimento Pós-Desmama

As DEPs para o peso aos 450 dias (P450) expressam as diferenças no potencial genético dos animais para velocidade de ganho em peso pós-desmama. Ela é fortemente correlacionada com animais de carcaças mais pesadas. O ganho genético total foi de 26 kg, acrescentando este valor à média do peso aos 450 dias de idade. O impacto econômico é enorme!

Em termos de peso ao abate, corresponde a um acréscimo, aproximadamente, de uma arroba. Considerando o preço da arroba de R$ 130,00, espera-se em um lote de 100 animais um adicional genético de receita de R$ 13.000,00 devido exclusivamente à seleção. Os frutos deste trabalho são transferidos para os clientes que adquirirem reprodutores selecionados exclusivamente a pasto.

e) Carcaça

A área de olho de lombo (AOL), indicadora de rendimento de carcaça, foi superior em 75% ao programa e 52% às fazendas certificadas. O ganho genético total de 3,15 cm2 implica em aumento no grau de musculosidade e na porção comestível, principalmente em cortes nobres, elevando a importância econômica.

f) Mérito Genético Total Econômico

O Nelore Jandaia obteve ganhos genéticos expressivos em 10 anos de participação da ANCP, onde apresentava a média para o Mérito Genético Total Econômico (MGTe) de 0,48, para a safra de 2007, e passou para 11,3 u.d.g nos animais nascidos em 2017, como pode ser visto no Gráfico de Evolução Genética. Resultados crescentes, consistentes e superiores aos ganhos médios do programa e das fazendas certificadas.

“Em fevereiro de 2017, visitei a Nelore Jandaia e fiquei impressionado com a formação dos lotes, o manejo, a uniformidade e a qualidade genética dos animais. A fazenda é modelo em melhoramento genético animal. Machos precoces em ganho de peso e biótipo excepcional. Primíparas super precoces, com bezerros ao pé, em estação de monta. Essas são características que impactam positivamente a propriedade rural, cujo objetivo é a produção de bovinos de corte.”

- Danilo Diogo de Oliveira, Zootecnista, ANCP